História da Capela do Poço da Virgem de El Palmar de Troya

Dia 19 de junho de 1973 Sevilha. Descreve o vidente Clemente Domínguez: “Por volta do meio-dia de hoje, 19 de junho, em minha habitação, a Santíssima Virgem Maria apareceu-me, sob a invocação do Carmo e me disse o seguinte”:

A Santíssima Virgem de Carmo

«Querido filho: É necessário que leves à imprensa minhas palavras de chamamento para o dia 16 de julho, na Festa do Carmelo, pela concentração de meus filhos no Sagrado Lugar de El Palmar de Troya.

 

FAÇO UMA CHAMADA ESPECIAL PARA OS ENFERMOS. Meus queridos filhos: Venham, aqueles que padeceis enfermidades, a El Palmar de Troya. Ali todos recebereis minha bênção e vos escutarei. Quero vos comunicar que Eu mesma, no dia 16 de julho, abençoarei a água do Poço do Sagrado Lugar de El Palmar de Troya. Desejo que os enfermos bebais da água que Eu abençoarei nesse dia. A partir do dia 16 de julho a água deixará de ser dos homens, pois converterá em Água de vossa Mãe do Palmar, para curar os enfermos. VOS PROMETO QUE EM RESULTADO DA VISITA QUE FAZEIS A EL PALMAR, CURARÃO MUITOS ENFERMOS. Queridos filhos: Venham com Fé, com espírito de oração e sacrifício. Venha decentemente, com decoro e modéstia.
Chamo, em geral, aos enfermos de Espanha e de todas as Nações. Busque primeiro a cura da alma e depois a do corpo. Vos abençoo».
No dia 16 de julho de 1973, na Festa do Carmelo, por volta das 12,30 da madrugada, o vidente Clemente Domínguez começou o Santo Exercício da Via-Sacra, solenemente cantado, como se faz diariamente em El Palmar. Um bom número de peregrinos rodeavam o Sagrado Lugar do Lentisco, reparando os ultrajes ao Divino Rosto de Jesus. Terminado a Santa Via-Sacra, Clemente Domínguez caiu em êxtase, diante da presença de Nosso Senhor Jesus Cristo, que mais uma vez manifestou seu infinito amor e complacência, santiguando, acariciando e abraçando a alguns dos peregrinos, assim como abençoando , beijando e passando por suas chagas os objetos religiosos que eles apresentavam. Os fiéis cantaram canções tradicionais ao Senhor, enquanto Ele derramava seu amor e suas graças sobre todos. Após a visão do Senhor, a Santíssima Virgem Maria apareceu a Clemente, sob a invocação do Carmo, e levou ao vidente em êxtase quase a metade do caminho entre o Lentisco e a entrada do sítio das Aparições. DESDE ALI, SOBRE AS 2,15 DA MADRUGADA DO 16 DE JULHO DE 1973, A SANTÍSSIMA VIRGEM MARIA ABENÇOOU A ÁGUA DO POÇO, dando a Clemente a seguinte Mensagem:
A Santíssima Virgem Maria
«Filhinhos meus: Já está a Água do Poço abençoada por minha Mão Poderosa, minha Mão da Mãe de Bondade. A partir deste momento podeis beber a Água do Poço e obrará curaras nos enfermos. BEBA COM CONFIANÇA DA ÁGUA DE VOSSA MÃE: A ÁGUA DE VOSSA MÃE DO PALMAR, QUE CURA AS ENFERMIDADES ESPIRITUAIS E CORPORAIS. Beba com confiança. Este é o selo de El Palmar: A água abençoada por minha Mão. A muitos curará. Leve a Água aos enfermos de todos os lugares, em vossas cidades e em vossas Nações. Minha bênção a todos vós».
(Terminado o êxtase, todos fomos ao Sagrado Poço, para beber da água milagrosa e dar graças à Santíssima Virgem por tão maravilhoso presente. Antes de abrir o Poço, Clemente Domínguez conduziu um mistério do Santo Rosário, que todos rezamos com grande fervor A vidente procedeu à abertura do Poço de Nossa Mãe do Palmar, na presença de um bom número de peregrinos espanhóis e estrangeiros, bebendo todos desse milagroso manancial, enchendo, ao mesmo tempo, cada peregrino, seus recipientes para levar para suas cidades e nações. Ficamos ali até quase o amanhecer. Quando nos retiramos para nossas casas, ainda permanecia em oração, um grupo de pessoas, a maioria franceses. Quando chegamos a El Palmar, por volta das quatro da tarde de 16 de julho de 1973, já havia um bom grupo de fiéis orando diante da Sagrada Imagem de Nossa Mãe do Palmar, e chegavam continuamente ônibus e turismos de diferentes partes da Espanha e do exterior, entre eles, um bom número de enfermos. Iniciamos as orações própria do Lugar e logo a celebração da Santa Missa. Durante toda a tarde e parte da noite houve seis missas: a primeira e a segunda, por dois Sacerdotes franceses; a terceira, cantada solenemente por um Sacerdote espanhol, que foi a mais frequentada, já que o momento em que estava a maior parte dos peregrinos. As outras três Missas, celebradas depois da Solene Procissão com a Imagem processional de Nossa Mãe do Palmar, corresponderam a um Sacerdote de Venezuela e dois espanhóis, pois havia seis Sacerdotes dispostos a celebrar Missa. As Comunhões e confissões foram muito numerosas. No final da tarde foi organizada uma Solene Procissão com a Imagem da Santíssima Virgem Maria, desde o Lentisco até o Sagrado Poço. Era imenso o número de peregrinos que acompanhavam à Santíssima Virgem nesta caminho processional. A Sagrada Imagem de Nossa Mãe do Palma, parou no Sagrado Poço e ali permaneceu até altas horas da noite, presidindo e olhando seus filhos peregrinos que bebiam com grande fé a água milagrosa e enchiam seus recipientes para levá-la às suas cidades e Nações, após de ser aberto o Poço, com grande solenidade, por Clemente Domínguez. Dito vidente dirigiu a todos os fiéis algumas palavras, deixando bem claro que a Água do Poço era completamente gratuita e que se alguma pessoa, sem escrúpulos de consciência, se atrever a exigir dinheiro pela água, tal pessoa não era um de nós, ou seja, dos encarregados de dar Água do Poço, com legítima autorização, nem verdadeiramente devoto de Nossa Mãe do Palmar. Repetimos: A Água do Sagrado Poço de El Palmar de Troya é completamente gratuita. Se alguma pessoa oferecera água dizendo que é da Virgem e exigindo dinheiro, por caridade, não a aceite!)

Dia 15 de agosto de 1973

(Sagrado Lugar do Lentisco de El Palmar de Troya. Festa da Assunção da Santíssima Virgem Maria. Grande número de peregrinos vieram de diferentes partes da Espanha, especialmente Valência, Granada e Cádiz, para homenagear Nossa Mãe Celestial. Começaram cultos no dia 14 pela noite, com a celebração da Solene Missa Cantada, por um Sacerdote espanhol, segundo o Rito Tradicional, como sempre se faz neste Sagrado Lugar. A seguir outro Sacerdote celebrou outra Missa, ficando depois o Santíssimo Sacramento Exposto até às 5,30 da madrugada do dia 15, concluindo a Exposição com uma Procissão Solene de Sua Divina Majestade até os arredores do sítio. Em seguida, outro terceiro Sacerdote, celebrou o Santo Sacrifício da Missa na alvorada do dia 15. Pela tarde, após a recitação do Santo Rosário Penitencial e demais orações, sobre as 8, foi celebrada outra Santa Missa, a que assistiram com grande devoção por um bom número de pessoas, que rodeavam o Lentisco diante da Divina Face e a Imagem de Nossa Mãe do Palmar. Após a Missa, foi levada a Imagem processional de Nossa Mãe da Palmar em Solene Procissão até o Sagrado Poço e a Divina Pastora. Em 15 de agosto de 1973, se curaram com a Água do Poço de Nossa Mãe do Palmar, dois enfermos: um jovem rapaz, de Granada, e uma senhora de Sevilha.)

Algumas das curas milagrosas de enfermos no Sagrado Lugar de El Palmar de Troya

São muitos os enfermos que recuperaram a saúde corporal no Sagrado Lugar de El Palmar de Troya, especialmente através da Água benzida pela Santíssima Virgem. Desde de 16 de julho de 1973, quando Nossa Mãe Celestial abençoou a Água do Poço Sagrado, nos vêm constantemente notícias de curas graças essa Água milagrosa.

O Pai Eterno manifestou a um vidente de El Palmar: Que os enfermos curados estavam obrigados a publicar sua cura para a maior Glória de Deus, da Santíssima Virgem e das Aparições de El Palmar de Troya.
Cumprindo com o mandato pelo Céu, publicamos a seguir uma lista de alguns enfermos curados graças às Aparições da Virgem Maria em El Palmar de Troya. 

Na tarde do Domingo de Ramos de 1971, celebrando a Via-Sacra em El Palmar de Troya, Dom Fernando Gómez Moreno, de Cádiz, Espanha, que sofria fratura tibial e rotuliana , com a perna imobilizada, recebeu do Céu a cura diante de várias testemunhas.

Dona Consuelo Alonso, residente em Brenes, Sevilha, Espanha, teve um cisto no peito por mais de um ano. Em 16 de julho de 1973, foi a El Palmar de Troya, e passou um lenço sobre a Santa Face que ali é venerada, pedindo-lhe que fizesse desaparecer o cisto, oferecendo-se leva-lo sempre no peito. Depois de três dias foi ver o médico e ele disse que o cisto havia desaparecido, deixando o médico muito surpreso.

Dona Ángeles Santana, residente em Brenes, Sevilha, Espanha, tinha uma úlcera numa perna, infectada há mais de cinco anos. Não secava com nada, e o médico não sabia já que medicina mandar, deixando já de receita-la, já não fechava porque era diabética. Se aplicou sobre a ulcera a Água de El Palmar do Sagrado Poço e depois de quatro dias foi curada.

Dona Amparo Gómez Pérez, residente em Brenes, Sevilha, Espanha. Esta senhora padecia do coração, e o médico ordenou que não se mexesse para nada, pois tinha o coração em muito males condições. Deu-lhe Água do Santo Poço de El Palmar, e desde que a tomou tem levado uma vida normal.

Dona Rosario Ocaña Marchena, residente em Brenes, Sevilha, Espanha. Tinha uma pedra no rim e sentia uma grandíssima dor. Desde que tomou a Água do Poço de El Palmar, se tirou a dor. Foi ver o médico, tiraram radiografias e tinha os rins completamente limpos.

Dona Dolores López, residente em Brenes, Sevilha, Espanha. Teve, desde faz 10 dias, uma inflamação grandíssima no ventre e não se curava. Tomou a Água de El Palmar e removeu imediatamente a inflamação.

Dona Manuela Martínez, residente em Brenes, Sevilha, Espanha. Tem um filho de 19 anos que estava mal com os nervos. Este rapaz estava sempre trancado em um quarto, sem querer sair ou ver a alguém. A mãe não podia nem falar com ele, porque respondia de muito maus modos. A mãe lhe levou Água do Poço de Nossa Mãe do Palmar, e disse-lhe que rezasse três Ave-Marias. O enfermo tomou a Água e depois um maravilhoso prodígio aconteceu com a mãe, ela entrou no quarto do filho, e o encontrou de joelhos rezando. Este disse a ela que estava acontecendo uma coisa muita estranha e desde então o menino está muito melhor.

Dona Rosario Salazar Delgado, residente em Sevilha, Espanha.  Tinha uma perna completamente inútil por muitos anos. Acudiu a El Palmar de Troya em 15 de agosto de 1973, para pedir a cura de um familiar seu. Segundo manifestou ela, não se lembrava para nada de sua perna, pois estava resignada, faz desde muitos anos, a estar inutilizada dela. Mas estando ouvindo a Santa Missa onde está o Santa Face e a Imagem de Nossa Mãe do Palmar, e de repente sentiu vida em sua perna e percebeu que podia movê-la perfeitamente, comunicando-a a uma amiga que estava ao seu lado. Este milagre foi comunicado a alguns imediatamente, depois de ter acontecido e especificamente a Manuel Alonso Corral. Aproximadamente um mês e meio depois de sua cura, visitamos a esta senhora em seu domicilio, Manuel Alonso e dois devotos de Nossa Mãe do Palmar, comprovando pessoalmente, como a perna havia sido suficientemente curada para poder utilizá-la na vida normal.
Outras notícias que recebemos de Cádiz, Sevilha, Palma de Mallorca, povos de Sevilha, de milagrosas curas que a Água de Nossa Mãe do Palmar vem fazendo a quem a bebe com fé, e que em breve serão publicadas.

Curas milagrosas com a Água do Poço de Nossa Mãe do Palmar, de El Palmar de Troya
Comunicamos outras curas para os enfermos, graças a Água do Poço de Nossa Mãe do Palmar.


“Meu esposo José Vázquez Martínez, de Monforte de Lemos (Lugo), tinha um tumor cancerígeno no estômago. O médico, um especialista de Orense, deu-lhe vida para 15 dias. Lhe encomendamos a Virgem no Cenáculo e tomou Água do Poço benzida por Nossa Mãe do Palmar, que precisamente me havia dado uma senhora que foi a El Palmar na concentração do 12 de outubro de 1973. E foi curado completamente. Agora come de tudo. O mesmo médico que o viu antes, vendo agora que não tem nada, disse: Isto é verdadeiramente um milagre. Muito agradecida notifico-o para que publiquem no Boletim de Curas. Assinado: Dorinda Vázquez.”

“Eu, Magdalena Rodríguez González, de Monforte de Lemos (Lugo), estava mal do rim, coração, fígado e estomago. No rim tinha pedras. Uma senhora amiga deu-me Água do Poço benzida por Nossa Mãe do Palmar, trazida da concentração do 12 de outubro de 1973; a tomei com muita fé, rogando à Virgem que me cure só os de mais necessidade, e me curou tudo, já que me sinto muito bem. Notifico-o para que publiquem no Boletim de Curas, para glória maior da Virgem Nossa Mãe de Palmar. Assinado: Magdalena Rodríguez González.”

Antecipamos, até que nos enviem informações precisas, a maravilhosa cura de uma irmã de uma grande Apóstola de Cádiz, dona Berta Rivero, que vive em Cádiz, rua Santiago nº 8 e que no dia da Imaculada viajaram a El Palmar vários membros de sua família para dar graças à Virgem pela cura através da Água do Poço.

Antecipamos várias outras curas, que brevemente publicaremos com detalhe: Uma no povo de Loja, três em Barcelona, outra em Cádiz, dois na Irlanda e uma no México, todas com a Agua do Poço de Nossa Mãe do Palmar.

Mais curas milagrosas com a Água do Poço de Nossa Mãe do Palmar, de El Palmar de Troya

O senhor Alonso Tejo, de Valladolid, nos comunica o seguinte milagre: «Dona Emiliana Buenaposada García, com domicilio em Valladolid, de 66 anos de idade, com reumatismo desde 1936, agravando-se mais a enfermidade ao passar dos anos, até que em 1964, o reumatismo se converteu em uma artrose incurável, com o perigo de quebrar os ossos de uma das pernas se dobrava o joelho. Tiveram que levanta-la da cama e colocá-la nos momentos mais críticos da enfermidade. Foi declarado por incurável pelos doutores…, de Valladolid. Da Água trazida por mim, que distribuí, chegou um pouco a esta senhora por meio de um primo. Começou a tomá-la ao mesmo tempo que iniciou uma Novena à Virgem do Carmo, da qual é muito devota; e, no nono dia, sentiu um impulso de levantar-se de sua cadeira de rodas e assim se viu no meio da habitação caminhando para seu próprio espanto, pois não podia acreditar no que via: Estar de pé e andar. Então começou a mover a perna com normalidade repetidas vezes para se certificar do grande milagre e cheio de júbilo.  Desejava visitar o lugar de El Palmar de Troya quando encontrar uma ocasião adequada. Atualmente está totalmente curada desde o instante do milagre».

Dona May C. Souza Neves, de São Paulo, Brasil, nos comunica o seguinte milagre: «Distribuí muitos frascos com Água do Poço e já houve um milagre: D. Gilberto Grande, com domicilio em São Paulo, Brasil. Este senhor, com câncer, sofrendo dores terríveis, quando tomou a Água, as dores desapareceram instantaneamente. Isto aconteceu em um hospital».

O jovem Antonio Sánchez Malaver, que trabalha como mecânico nas oficinas Bermúdez, Sevilha, sofria desde muito tempo contínuas dores de cabeça de nevrálgicas. Em 3-1-74, bebeu a Água do Sagrado Poço de El Palmar, e imediatamente se sentiu curado.

Dona Agustina Martínez Carreño, residente de Barcelona, sofria desde 4 meses uma trombose com gangrena em uma pernas, que necessariamente tiveram de amputar. Em 16 de julho de 1973 foi a El Palmar de Troya e aplicou sobre a perna enferma a Água do Poço Sagrado, sentindo imediatamente uma grande melhora, curando completamente em 23 de agosto de 1973.

Cura milagrosa com a Água do Poço do Sagrado Lugar de El Palmar
Para a maior glória de Deus e da Santíssima Virgem Maria, deixamos constância da cura milagrosa com Água do Poço de El Palmar de Dona Ester Rivero de Rosa, residente em Málaga, Espanha, segundo a carta enviada por Dona Berta Rivero, irmã da enferma, em 13 de abril de 1974. A enferma, segundo diagnóstico médico, tinha dois cistos em um peito, um do tamanho de um ovo de galinha e outro mais pequeno. Após repetidas revisões, o médico aconselhou-a que se operasse urgentemente, pois os cistos iriam progredir por horas, já que era do tipo policístico. É fixada com o cirurgião a data da operação, com sala reservada, etecetera. Mas a manda ir ao dia anterior a sua consulta para reconhecê-la e ver o que avançou. Antes de ir, a enferma se impregna toda com a Água do Palmar, pedindo à Santíssima Virgem Maria que a cure se é sua vontade, cheia de Fé. Tinha grandes dores. Quando ela chegou ao reconhecimento, o médico, atônico, disse: “Senhora, não sei o que aconteceu aqui, mas não preciso mais operá-la. Este se dissolveu e ficou uma leve inflamação, que poderíamos chamar de mastite, que com esses comprimidos vai desaparecer.” O remédio não tomou, e continuou com a Água Milagrosa, continuando com boa saúde. A senhora Berta Rivero, um tempo depois, nos disse que sua irmã não apresentava sinais de sua enfermidade, estando totalmente curada. Toda a família foi a El Palmar, com este motivo, para dar graças à Santíssima Virgem. Dona Berta Rivero publica-o através da carta para maior glória de Deus e de Nossa Santíssima Mãe.