Igreja Una, Santa, Católica, Apostólica e Palmariana O Igreja Cristã Palmariana

Quem somos?

Esta pergunta é fácil responder. Somos seguidores da Santíssima Virgem Maria.  À Ela nos entregamos com todo nosso ser. É comum entre os palmarianos ama intensamente à Santa Virgem Maria.  Este é um ponto onde não se admite discussão alguma. Quem não que amar e servir à Madre de Dios, não se interessará ser membro da Igreja Palmariana. Nosso amor é interno e externo à Nossa Madre Celestial. Nosso amor interno se manifesta com a grande confiança que os palmarianos n’ Elas temos e em nossa profunda gratidão pelos muitos milagres, grandes e pequenos, que ela realiza continuamente à seus filhos fiéis dentro da Igreja Palmariana. Nosso amo externo se reflete principalmente nas belas imagens, de devoção profundíssima, ricamente adornadas, estampas e escritos que inspiram uma profundíssima devoção Mariana, bordados formosos que se realizam sem cessar na Igreja Palmariana. Entre os hinos Palmarianos a grande quantidade deles dirigidos à Nossa Excelsa e sempre Virgem Maria, mãe de Deus e Mãe Nossa; hinos dotados de plena formosura que elevam nossa alma ao mesmo nível que os Serafins dos Coros Celestiais, cantando glorias e louvores à Deus Uno e Trino em Ação de Graças por sermos filhos de uma mãe tão terna e doce como Maria.

A missão da Santíssima Maria é levar-nos à seu Divino Filho Jesus Cristo e a amar a toda a Beatíssima Trindade. Ela é o caminho ao Céu e na Igreja Palmariana tomamos muito à sério o que ela pregou em suas aparições em distintas partes do Mundo, destacando-se entre todas elas a necessidade de fazer oração e penitencia e que isto se cumpri na Igreja Palmariana.

Até o dia 6 de agosto de 1978, a Santíssima Virgem Maria conduzia à muitos fieis dentro da Igreja Católica Apostólica Romana, como o fez durante quase 20 séculos. Devido à apostasia da Igreja em Roma, Nosso Senhor Jesus Cristo saiu de Roma depois da morte do Papa Paulo VI e em seguida, Nosso Senhor transferiu diretamente as Chaves de São Pedro na pessoa do Papa São Gregório XVII Magnissimo. Deste modo, a verdadeira Igreja se transportou ao deserto do Palmar de Troya, conservando as tradições e ritos que a Igreja Católica se encarregou de ensinar por séculos.

No Transcurso de dez anos, a Corte Celestial se manifestou copiosamente no Sagrado Lentisco de Palmar fortalecendo, aconselhando e preparando espiritualmente seus filhos prediletos para deste modo, transportar à seu tempo a Santa Sede do Vaticano ao Palmar de Troya, concretamente ao Sagrado recinto do Lentisco. Durante nove anos Cristo preparou certas pessoas para que fossem a confirmação da obra que Nosso Senhor havia instaurado até quase XX séculos. Duas destas pessoas, seriam logo o Papa Gregório XVII e o Papa Pedro II.   Pela formosura e piedade de seu culto divino e pela santidade de muitos de seus membros, a Igreja Una, Santa, Católica e Palmariana merece ser estudada e observada com o Santo Temor de Deus. Aos que blasfemaram e difundiram tantas mentiras e calúnias contra essa obra de Deus e contra as pessoas que tomam parte dela, dizemos que de Deus ninguém se ri. Que tremam os mentirosos e caluniadores! Sobre tudo, aqueles que publicado suas infâmias nos meios de comunicação massivos, os autores de livros que ganham fama e dinheiro para escrever livros e documentos falsos sem fundamento. Não há desculpa alguma em se deixar levar por pessoas aparentemente piedosas, quando no fundo são movidas pelo mesmo satanás para lutar ousadamente contra a verdadeira Igreja de Cristo. Estes inimigos de Cristo já perderam a batalha porque Cristo manterá intacta a Sua Igreja e não permitirá que as portas do Inferno prevaleçam contra Ela.

Notas da verdadeira Igreja

  1. A Igreja de Cristo é Una, Santa, Católica, Apostólica e Palmariana:
  • É Una na Fé, porque a verdade revelada por Deus é a mesma para todos; é Una no governo, porque há uma só Cabeça visível, que é o Papa; e é Una nos Sacramentos, porque são os mesmos para todos os fiéis da Igreja.
  • É Santa, porque Santo é seu Fundador, santa é sua Doutrina, santos são seus fins e muitos de seus membros.
  • É Católica, porque é universal, pois abarca todas as verdades, e é para todos os povos.
  • É Apostólica, porque a sua hierarquia e doutrina vêm dos Apóstolos.
  • É Palmariana, porque a sua Sede está agora em El Palmar de Troya (Sevilha, Espanha).
  1. A verdadeira Igreja de Cristo é indefectível, invencível e indestru­tível, pela mesma promessa de seu Divino Fundador: «As portas do Inferno não prevalecerão contra Ela».
  2. A verdadeira Igreja de Cristo chama‑se também: «Igreja Cristã Palmariana dos Carmelitas da Santa Face», ou «Igreja Cristã Palmariana», ou «Igreja Palmariana»; pois, em essência, é exatamente o mesmo que dizer: «Igreja Una, Santa, Católica, Apostólica e Palmariana».
  1. A Igreja Palmariana é a única e autêntica Igreja Cristã, nome que vem de Cristo, seu Divino Fundador.
  1. No dia 6 de agosto de 1978, depois da morte do Papa São Paulo VI, Nosso Senhor Jesus Cristo, acompanhado dos Apóstolos São Pedro e São Paulo, elegeu e coroou o novo Papa, São Gregório XVII Magníssimo. Desde esse momento, a igreja romana deixou de ser a verdadeira Igreja.
  1. Pela apostasia da igreja romana, Cristo trasladou a Sede de sua Igreja desde Roma a El Palmar de Troya no dia 9 de agosto de 1978. Com a eleição do Papa São Gregório XVII Magníssimo, e o traslado da Sede a El Palmar de Troya, a verdadeira Igreja de Cristo recebeu o título de Palmariana.
  1. O Espírito Santo é a Alma de uma só Igreja Verdadeira; a qual é a Igreja Una, Santa, Católica, Apostólica e Palmariana; fora d’Ela não é possível a habitabilidade do Diviníssimo Paráclito nas almas.
  1. Os membros da Igreja Palmariana constituem a Ordem dos Carmelitas da Santa Face em Companhia de Jesus e Maria, que consta de três ramas: Religiosos, religiosas e fiéis terciários.
  1. No dia 30 de julho de 1982, o Papa São Gregório XVII retirou todos os poderes dos bispos e sacerdotes que estão fora da verdadeira Igreja Una, Santa, Católica, Apostólica e Palmariana. Também retirou o caráter sagrado de todas as relíquias, imagens, objetos de culto, altares, etc., das igrejas apóstatas, heréticas e cismáticas. Além disso, desapareceu a presença eucarística de Cristo e Maria em todos os sacrários do mundo que não pertencem à Igreja Palmariana.
  1. Os bispos e sacerdotes que estão fora da Igreja Una, Santa, Católica, Apostólica e Palmariana, não têm poder para exercer validamente ato algum do ministério sacerdotal.